Data & Insights

Antes novidade, agora necessidade: veja o impacto do Machine Learning na prática em 2018

14/08/2018

Sabe quando você digita algo na busca e o Google sugere exatamente o que você procura? Ou mesmo quando seu Spotify “coincidentemente” recomenda músicas que têm a sua cara? Pois é. Acontece que essas bruxarias não são apenas coincidência. Trata-se de você interagindo com dispositivos inteligentes baseados no Machine Learning.

Um estudo promovido pela iProspect India com 250 marcas em todo o mundo desafia a teoria para apresentar uma realidade em que o Machine Learning já é uma prática recorrente. Em seguida, você confere algumas aplicações desse processo que treina os algoritmos para aprender com os dados e fornecer resultados precisos.

Os dados fornecem insights em tempo real

Se você tem uma estratégia de automação de marketing em andamento, provavelmente já usou a técnica de teste A/B, certo? Além de ser fundamentada em pressupostos, essa tentativa de comparar o desempenho de uma mesma campanha é um exemplo que depende de um tempo que, na maioria das vezes, os profissionais de marketing não têm.

No Machine Learning, a evolução no processamento de dados fornece padrões e tendências antes indiscerníveis e inexplorados. Para 55% dos entrevistados, essa velocidade de resposta na interpretação das informações afetará drasticamente seus negócios, garantindo sua autonomia e permitindo que tomem melhores decisões.

As estratégias personalizadas ganham escala

Parece impossível para você aliar personalização e segmentação? Não para o Machine Learning. A mesma velocidade de processar dados tem levado 53% das empresas a produzirem e entregarem conteúdos personalizados em grande escala — um nível de resposta que nenhuma solução anterior já foi capaz de fornecer.

Na prática, os movimentos do consumidor são criteriosamente mapeados em toda a jornada de compra. Os rastros deixados por ele são indicações fundamentais que as máquinas usam para alterar a oferta de um produto instantaneamente, por exemplo. As vantagens de tudo isso são a maior precisão e a redução de custos de conversão.

O comportamento do consumidor é antecipado

É indiscutível que a compreensão das motivações, atitudes e gatilhos do consumidor tornou-se a marca das marcas. Porém, o Machine Learning tem atingido um nível acima. Segundo Dan Kalinski, CEO da iProspect Austrália & Nova Zelândia, “estamos passando da compreensão para a previsão de padrões comportamentais”.

A natureza imprecisa do marketing tradicional está sendo finalmente desafiada com o aprendizado de máquina. As marcas estão entendendo melhor os interesses de um consumidor cada vez mais exigente, antecipando desejos e necessidades que eles nem mesmo sabem que têm. Com isso, cria-se uma nova experiência do cliente.

A substituição do homem continua sendo mito

Embora o Machine Learning seja valioso para descobrir padrões de comportamento, questões como ética ou privacidade naturalmente não fazem parte de suas perspectivas. Portanto, o olhar humano diante do processamento de dados continua sendo fundamental, já que a tecnologia atua na ampliação da nossa criatividade e inteligência.

Aqui mesmo, no blog, já falamos sobre o quanto as emoções influenciam na tomada de decisão mesmo em um ambiente de negócios baseado em dados. Nesse sentido, 48% dos profissionais entrevistados acreditam que o aprendizado de máquina permite automatizar tarefas manuais para que eles possam se concentrar em objetivos estratégicos.

O estudo “Da Novidade à Necessidade: Aplicações e Previsões de Marketing na Era do Machine Learning” está disponível gratuitamente para download e fornece diversos outros insights de empresas como Microsoft, Facebook, Google e Adobe. Quer saber o que mais essas marcas têm aprendido com as máquinas? Acesse o whitepaper agora mesmo!

Você pode gostar também

Sem comentários

Responda