Data & Insights

Como o Marketing de sustentabilidade é visto pelos profissionais e empresas

18/07/2018

Um tema que está ganhando cada vez mais destaque é a questão ambiental. Diversos grupos sociais estão se mobilizando pelo meio ambiente, pressionando governos e até mesmo grandes companhias para tomarem atitudes concretas apoiando a causa. Gigantes como Starbucks e Lego já anunciaram medidas para reduzir o uso de plástico, respondendo aos clamores deste público. Mas, de modo geral, será que as empresas e profissionais estão atentos às oportunidades do chamado marketing de sustentabilidade e seu impacto na reputação das marcas?

Para responder esta pergunta e se aprofundar no assunto, a plataforma global de mídia The Drum e a agência mundial gyro, especializada em B2B, realizaram uma pesquisa com mais de 200 marcas e agências dos mais diversos setores. A Mind the Gap: how marketers feel about sustainability procurou entender como os profissionais de marketing avaliam o impacto no meio ambiente das empresas que atuam, as dificuldades que enfrentam ao trazer o tema da sustentabilidade dentro das companhias e como eles enxergam seu papel neste processo e na comunicação com os altos executivos das instituições.

Marketing de Sustentabilidade e o Estudo

A pesquisa revelou dados importantes e questões que podem refletir a realidade de empresas dos mais diversos portes, segmentos e localidades no mundo. Em geral, foi notada uma grande preocupação dos profissionais com o marketing de sustentabilidade. Para eles, a adoção deste posicionamento traria para as instituições benefícios como a melhora na reputação, o incentivo a inovações e o estreitamento de laços com as comunidades engajadas no movimento, além de resultados concretos a longo prazo.

Todavia, também foi percebido que existem barreiras dificultando a implementação de ações ambientalmente responsáveis. Os profissionais acreditam que falta urgência por parte da administração em relação às questões sustentáveis e também consideram negativos os custos de investimento inicial e a falta de management buy in – quando a gestão da empresa é adquirida por um executivo ou grupo de fora. Em geral, há um anseio dos colaboradores do marketing para que os diretores tomem iniciativa dos projetos.

Resultados

A questão ambiental é um assunto que está no radar dos profissionais de marketing: cerca de 85% dos entrevistados afirmaram que tem preocupação ética e moral para incorporar processos sustentáveis na instituição. No entanto, esta mesma postura não acompanha com tanta ênfase os valores das empresas – 68% das companhias disseram o mesmo.

Apesar da diferença entre a aspiração dos profissionais e o posicionamento dos altos executivos, o departamento de marketing e vendas é visto como peça chave para incorporar a sustentabilidade os processos da empresa (32%), ficando em segundo lugar após a diretoria (51%). Para os pesquisadores, este setor está cada vez mais desempenhando um papel central nas iniciativas ambientais, respondendo mais atentamente as necessidades do mercado.

Neste sentido, os estudiosos ainda apontam que, apesar da importância dos altos executivos no processo, impulsionar a questão do marketing de sustentabilidade na empresa pode ser responsabilidade de todos os setores. Para isso, é necessário criar uma cultura de colaboração e de escuta às ideias, independentemente do departamento, onde os funcionários são incentivados a opinar na melhoria dos processos.

Para saber mais sobre a pesquisa e seus insights, baixe o documento Mind the Gap: how marketers feel about sustainability (em inglês).

Você pode gostar também

Sem comentários

Responda